JCast

Cultura pop japonesa, só que diferente.

RSS 0 0
0:00
Loading

JCast #199

Updated 5 months ago.

Às vezes você quer debater certo assunto com alguém, mas esse alguém não está disposto a ouvir e você insiste mais um pouco até ser taxado de chato, autoritário, dono da verdade absoluta. Daí você lembra a pessoa que, infelizmente, por mais pretensioso que isso soe, naquele momento, existe sim um certo e um errado e que, perdão novamente pela pretensão, só dessa vez, você está do lado certo. Fazer o quê? Fingir que a outra pessoa tem razão, ainda que ela claramente não tenha, pra não sair como um ditador de opiniões? Sem contar que, como que apenas você é o dono da verdade se a pessoa também não muda de opinião? Nesse ponto meia dúzia de pessoas já sairam do grupo por ele estar muito chato e politizado. Sim, estou narrando algo que aconteceu em um grupo de WhatsApp, e sim, o assunto era política. Algum radialista cristão de denominação desconhecida falando sobre o absurdo que é todos aceitarem o custeio público de operações de redesignação sexual, mas não aceitarem tão bem assim se o SUS oferecesse terapias de conversão sexual para LGBTQIA's. Daí às vezes você se sente na obrigação de esclarecer certas coisas. E aí a discussão já nasce perdida, pois uma parte concorda com o cara da rádio, outra parte está em cima do muro, e obviamente ninguém concorda com você. E daí você, dessa vez, é o dono da razão absoluta universal, já que tem a fodendo CIÊNCIA do seu lado, mas quem se importa? "Ai esse grupo tá chato"; "Ai, a gente até entende o seu lado, mas você precisa entender que existem opiniões divergentes e precisamos entender todos os lados". Só que não. Você não pode ser da opinião de que a água do mar é potável. Quer dizer, você até pode, a não ser que queira que todo mundo passe a tomar apenas água do mar, já que água doce é pecado. Melhor você morrer desidratado sozinho. Ou de coisa pior. Do que você morre se tomar água do mar? Eu disse que a ciência estava do meu lado, mas não disse que eu entendo dela. Reeeeesumindo: a galera tá muito bem na zona de conforto dela e não tá afim de conversar sobre problemas que não as afeta. Daí que por culpa não dos extremistas, mas do povo que tá dormindo, gente que não deveria chegar ao poder acaba chegando. A galera depois de tudo vai se dar conta num alto e coletivo "Ops", antes de voltarem a suas atividades normais, regadas a cerveja e churrasco. Minto: cerveja, churrasco e JCast, que hoje fala SOBRE O INCRÍVEL FINAL DE DIGIMON TRI. Antes de ouvir preste atenção nos seguintes avisos:

- É TRIIIII! É TRIIII! É TRIIIIIIIII!
- Eu lembro do Tetra só.
- Minha primeira copa do mundo enquanto ser pensante.
- Sim, você começa a pensar depois dos 10 anos de idade.
- Ciência, baby, told ya
- Esse foi um final polêmico
- O fandom está dividido
- Sempre esteve, mas se vocês vissem minha TL do FB entenderiam o que eu quero dizer
- Minha TL do FB, rs
- Agora será que já podemos ter um live action de Digimon?
- Tão fazendo Monster Hunter, poxa
- Eu achava que era de Monster Rancher e divulguei pra todo mundo
- Monster Rancher com Milla Jovovich, dirigido por seu marido, o cara de Resident Evil
- Já te ganhou aí né não? Você também teria se enganado.
- Monster Rancher também merecia um revival
- Não vi Digimon tri, e sempre deixo claro isso em todos os textos, mas é que eu realmente não sei o que falar sobre os episodios mencionados nesse review
- Eu vou ouvir tudinho assim que tiver assistido a série
- Vocês gostaram?
- Comprem Fall in Line no iTunes
- Emails serão bem vindos em alojcast@gmail.com

Download

Comments